Rapper Xaga quer voar alto para retratar a realidade do subúrbio no álbum de estreia “Asas de Ouro”

Rapper Xaga quer voar alto para retratar a realidade do subúrbio no álbum de estreia “Asas de Ouro”

Disco do artista da zona norte do Rio conta com participação de Sant, Ghetto ZN, Paige e DJ Erik Skratch

Nome em ascensão no rap carioca, Xaga abre o coração em seus versos e divide ansiedades, angústias e um olhar afiado sobre a cidade e a busca por seus objetivos. Mirando alto em seus sonhos, ele lança Asas de Ouro, seu álbum de estreia. O projeto conta com participação de Sant, Ghetto ZN, Paige e DJ Erik Skratch e está disponível em todas as plataformas de música digital.

Faixa-a-faixa abaixo

Índice

Nascido Diego Chagas na Baixada Fluminense, ele se interessou pela cultura hip-hop em 2007, quando começou a testar batidas e rimas. Com o passar dos anos e um contato mais intenso com o rap nacional, Xaga tomou para si uma missão de propagar verdade, inspirar jovens e se tornar relevante no cenário musical através das suas ideias, voz e princípios. E passou a estudar para desenvolver um estilo de lírica e de produção musical. O resultado disso é “Asas de Ouro”.

Rapper Xaga quer voar alto para retratar a realidade do subúrbio no álbum de estreia “Asas de Ouro”“O álbum representa a minha versão e ponto de vista de assuntos pessoais, obstáculos superados, evolução musical e principalmente a quebra de barreiras sociais e raciais. Venho produzindo esse disco há mais de um ano, onde pude, além de cantar e dirigir, produzir 10 instrumentais”, conta o artista.

Ele assina a produção musical de quase todas as faixas e conta com co-produção de nomes como Nansy Silvvz (Baco Exu do Blues e Raffa Moreira) e Anubis (Coeso Norte e NeurótiClã). O álbum foi gravado no Erva Doce Studio, espaço na Zona Norte do Rio onde Xaga é um dos sócios e conta com participações de nomes destaque do hip hop suburbano carioca, como Sant e Ghetto ZN.

“Gravamos todas as vozes no nosso próprio estúdio. E eu mesmo me gravei em 5 faixas desde os momentos de composição, sozinho no estúdio, onde eu precisava imediatamente gravar e sentir aquela energia na hora”, conta Xaga.

O disco dialoga com a rotina de lutas internas para seguir vencendo (“Sensei”, “Talismã” e “1992 Depois de Cristo”), com religião (“Intro”) passando por términos de relacionamento (“Romances e Pisantes” e “Cactos no Litoral”) e a realidade do subúrbio do Rio (“Maldição do Rio” e “Bandido”).

“Com esse álbum, espero poder abrir as visões das pessoas que o ouvirem, em relação ao mundo que vivemos, se portando com auto estima e confiança elevada”, conclui Xaga.

O álbum “Asas de Ouro” é uma produção independente e está disponível em todas as plataformas de música digital.

Ficha Técnica

  • Artista Principal: Xaga
  • Participações Especiais: Ghetto ZN, Paige, Sant e DJ Erik Skratch
  • Voz Adicional: Kiaz
  • Produtores Musicais (Instrumentais): Xaga, Anubis e Nansy Silvvz
  • Teclados Adicionais: Caio Peixoto (Banda Via Jah)
  • Gravação: Erva Doce Studio.
  • Mixagem e Masterização: QG do Suarez
  • Produção Executiva: FED Ent.
  • Capa Oficial e Tracklist: Lázaro Júnior
  • Lyric videos: Xaga

Faixa-a-faixa por Xaga

Rapper Xaga quer voar alto para retratar a realidade do subúrbio no álbum de estreia “Asas de Ouro”01. Intro

Música gravada em 2016. Ela faz uma alusão e analogia entre religião e o rap, no começo com a frase: “Quanto você tem, muito mais, cê quer, pra falar que tem mais.” Me refiro à ambição em geral, poder, dinheiro, sonhos, etc. Ghetto ZN faz um freestyle, abrindo ouvidos e mentes para que entendam todo o motivo e intenção do álbum.

02. Sensei

Um som forte, com linhas de soco inteligentes e confiantes. Com essa faixa, quis absorver e mostrar que estou no “jogo”  e que só há uma opção, vencer. Mostro meu estilo em flows diferenciados e únicos.

03. Anjos e Demônios (Interlúdio I)

Me refiro a escolhas, certo e errado. Anjos e demônios no mais puro sentido das palavras. Falo sobre cair e levantar sempre pronto para o próximo combate, sobre aprender com os erros.

04. 1992 Depois de Cristo

Faixa direcionada única e exclusivamente para minha trajetória pessoal, minha família “separada”. Nos primeiros versos, falo para minha família por parte de mãe, que depois de se divorciar cuidou de mim e meus irmãos com muito orgulho e dificuldade, morando de aluguel por diversas casas. Nos segundos versos, falo para minha família por parte de pai, que sempre, antes e depois do divórcio, nos motivou a sermos negros bem sucedidos, a estudar e vencer na vida. Meu pai, um homem sábio em tudo, fez de mim e meus irmãos homens na vida.

05. Talismãs

Auto estima grande, vencendo obstáculos e atropelando maus olhares, invejas. Mostro um pouco da nossa vida, ambições e sonhos, apesar de ainda serem sonhos. Plantar e colher, vencer independente das dificuldades.

06. Cactos no Litoral (Part. Ghetto ZN)

Término de relacionamento, falamos sobre enfrentar juntos as barreiras do sentimento. Apesar de ainda haver amor, é preciso entender que é delicado quando se trata de reciprocidade.

07. Asas de Ouro

Uma faixa escrita com muito sentimento. Me refiro à humildade e de como não devemos ligar para o que outros dizem. Uma poesia escrita em um belo instrumental onde eu pude expressar os sonhos e onde quero chegar com meu trabalho.

08. Romances e Pisantes (Part. Paige)

Referências e analogias a um relacionamento novo e um par de tênis novos. Eu falo sobre não entrar de cabeça, sobre pensar duas vezes antes de tomar decisões. Nessa faixa somos eu e uma mulher acabando de nos conhecer e querendo algo maior, o que acontece com inúmeras pessoas precipitadas.  Me refiro à aparência não ser tudo, e sim confortabilidade e confiança.

09. Emoções (Interlúdio II)

Uma passagem instrumental, onde eu gostaria que apenas sentissem a sonora, sem letras e composições. Quando produzi essa batida, particularmente, senti que não precisava de uma voz, e sim de ouvidos. Ela em si me transmitiu diversas emoções diferentes sempre que a ouvia.

10. Bandido (Part. Sant)

Faixa recheada de controle sobre seus atos, sobre estarem pregando no mercado do rap nacional, falsas especulações. Dizem ser “bandidos”, quando não conhecem a realidade dos subúrbios. Falamos sobre as reais responsabilidades, como pagar contas e encher a geladeira. Nos portamos como maiores que isso, reais.

11. Maldição do Rio

Detalhes e crônicas da noite carioca, nossos rolês e festas. Misturo um pouco do funk com uma batida pra cima, com a auto confiança do morador do subúrbio do Rio de Janeiro. Com toda sua humildade em apenas querer ser feliz com o que tem, a realidade dos ghettos, crimes e danças. Dinheiro, sexo e drogas circulam por nós, mesmo que não queiram ver.

12. Guerra Infinita

Um som referente a deixar algumas coisas que se julgam “prazerosas”, de forma pessoal, para que consiga a concentração e dedicação necessária para atingir novos níveis. Falo sobre parar de fumar maconha, sobre pagar contas, aluguel e outros aspectos mais importantes. Sempre acreditei que o excesso de qualquer coisa nos torna fracos e cegos, frente a um novo objetivo. E essa é sempre uma guerra sem fim.

Deixe uma resposta