“Originals Demo (2002)”: Symphonic e família Sabotage resgatam demos originais do rapper


Na semana em que completaria 49 anos, o rapper sabotar ganha mais uma peça em sua discografia. Este é o EPDemonstração Original (2002)”, um projeto de Distribuição Sinfônica do Brasiluma plataforma independente de distribuição de música e tecnologia, em parceria com Família de sabotagemque chega em 8 de abril em todos plataformas digitais e no canal oficial do artista no YouTube.

O EP póstumo traz trabalhos originais de músicas já lançadas pelo artista, convidando fãs e admiradores do rapper e de sua trajetória artística a uma viagem no tempo. O lançamento resgata os arquivos originais das músicas “País da Fome”, “cânone Foi tão bom”, “Mosquito” e “Quem vive verá”, que estavam sendo produzidos por Daniel Ganjaman, Tejo Damasceno e Quincas Moreira na semana da morte do lendário sabotar.

As demos ganharam um tratamento de engenharia de áudio para serem apresentadas da forma mais crua e fiel ao que o rapper imaginava. Ganjaman, Tejo e Quincas reviver os dias de produção com sabotar entregar os sons exatamente como estavam sendo produzidos até janeiro de 2003, quando o músico foi assassinado em São Paulo, onde nasceu, cresceu, viveu e imortalizou sua obra.

Tenho orgulho de ter idealizado este projeto junto com a família Sabotage, resgatando a memória e o legado deste um dos maiores nomes do rap brasileiro.“, conta Ian Buenochefe de operações na Brasil Sinfônico. “O lançamento é um projeto original do Symphonic e reforça nossa filosofia de valorizar os artistas e colocar seu trabalho em primeiro lugar.”, completa.

pouco sabãofilho do Mestre, relembra seus últimos momentos com o pai e conta que na época o músico “estava focado em sua arte”. “Ele estava no estúdio gravando filmes como o invasor e carandiru, além de compor com Hector Babenco e produzir este EP. Foi uma época em que encontrou musicalidade e arte entre amigos. A Família está muito orgulhosa do que trará aos fãs quase 20 anos depois.“, diz pouco sabãofilho do Mestre.

Envolvido desde a concepção do projeto original, em 2002, o produtor Tejo Damasceno revela o turbilhão de emoções que sentiu ao reabrir as sessões originais das músicas do amigo: “Me sinto privilegiado por todos esses momentos com Maurinho (apelido do rapper para seus íntimos), meu eterno irmão. Você pode se lembrar de tudo que vivemos juntos, as risadas, aquele talento indescritível”, declara. “Estou muito feliz que o público que o acompanha até hoje tenha acesso a como eram as batidas que ele escolheu para gravar, exatamente do jeito que ele queria”.

A convivência com o multiartista também é lembrada com carinho por Quincasoutro produtor envolvido no projeto: “Ele era um fluxo constante de entusiasmo, criatividade e coração. Ao mesmo tempo tranquilo, sem estresse, vivendo cada momento ao máximo. Ajudar a Sabotage a registrar sua arte foi uma das experiências mais profundas e especiais que tive na minha vida.”.

empresária familiar sabotar, Karina Spinoza conta um pouco sobre o processo:Recuperar as gravações originais da semana da morte de Sabotage era um desejo antigo de família, e para isso eu precisava entrar em contato com quem estava ali com ele vivendo aquele momento histórico. Entre a família Sabotage, nosso escritório e esse grupo sempre houve muita parceria e respeito mútuo.”.

Sabotagem foi muito importante na minha vida e cresci muito com ele como produtor, músico e pessoa. Ele era uma pessoa incomum e amado por todos ao seu redor..”, conta ganja.

Demonstração Original (2002)” estreia dia 8 de abril em todas as plataformas de streaming e YouTube, com visualizadores que apresentam registros inéditos do artista em estúdio.

Comentários Facebook