Foi sal, o bagui virou e o carlin voltou. Ouça “Veterano” de Carlos Gallo

As vivências de Costa a Costa nunca morreram, os tempos são outros, isso é fato, mas quando a ideia é quente, se torna atemporal. A Fortaleza de pedra tá a milhão, o yin-yang tem real sentido nas ruas dessa capital tão bonita e tão caótica, cenário perfeito para linhas de rap da melhor qualidade, “Carlin voltou tia”, abram alas para Carlos Gallo, o Veterano.

Carlos Gallo ou Nego Gallo se preferir, é oriundo de Fortaleza e com certeza um dos nomes mais importantes do rap nordestino e do Brasil, cravou esse título lá em 2007, ao lado de seus xapas Don L, Berg mendes e Flip Jay (Costa a Costa), lançando a mixtape “Dinheiro, sexo, drogas e violência”, trabalho esse que foi reconhecido e premiado, dando início a pavimentação do caminho de descentralização do eixo Rio/São Paulo no rap.

Após o fim do grupo, no decorrer dos anos, Gallo foi assumindo o papel de um cronista periférico, algo muito raro nos dias de hoje, visto o momento atual do rap. Após vários singles e colaborações com outros parceiros de vida e música. Gallo, enfim lançou na última quinta-feira, dia 10 de janeiro de 2019, a tão aguardada mixtape intitulada “Veterano”.

Veterano é minha forma de agradecer a toda a cidade. Eu não tenho um bairro. Eu tenho uma cidade, tenho Fortaleza na minha caminhada. Veterano é uma forma de agradecer por toda amizade, consideração, respeito e generosidade de quem tá aqui, saca e vive o rap como ele se dá em Fortal, que é muito parecido do jeito como se dá em qualquer lugar do mundoCarlos Gallo.

Ao escutar “Veterano”, você percebe a minuciosidade e cuidado na produção musical, a musicalidade que se exala, é algo realmente único, é original, uma mistura de trap, reggae, ragga e dancehall feitas por Coro MC.

Além de beatmaker, ele é um amigo, uma pessoa com quem a gente divide nossas ideias e que de vez em quando apoia a gente em algumas loucuras. Acho que a função é contribuir, trazer luz e dar visibilidade a alguém que também tem talento, consciente do lugar que vem, da história que traz e como ele está contribuindo dentro da sua comunidade. Ele é de suma importância na cultura do rap aqui de Fortaleza, já trabalhou com vários artistas da cena e eu sou muito grato a ele”, o rapper Gallo explica a importância de Coro no processo.

Ficha técnica da mixtape “Veterano” de Nego Gallo

Além de Coro, outro produtor e de suma importância em todo o processo de “Veterano”, Léo Grijó. Todo material foi gravado em um home-studio na cidade de Fortaleza, então Gallo levou tudo para São Paulo e apresentou para Léo, que passou cerca de um ano trabalhando as vozes, reunindo músicos para gravar instrumentos e trabalhando no processo final de produção da mixtape.

Onze faixas em que Gallo mostra sua experiência e compartilha os aprendizados até aqui, que o mantiveram vivo e aqueles que fizeram dele considerado na área. Um trabalho extremamente necessário para todo brasileiro no cenário atual e ainda mais o cearense de Fortaleza, que se encontra em uma guerra civil.

Veterano” tem participações importantes e que mostram o diálogo entre algumas cidades do nordeste. Do Ceará, Coro MC, Don L e MC Mah. Da Bahia, o rapper aposta nos seus parceiros e pilares da cultura Hip-Hop na capital soteropolitana: DaGanja e Galf AC. Nordeste puro!

A foto que compõe a capa de “Veterano” foi feita pelo artista italiano Antonello Veneri, quando ele veio à Fortaleza, para fazer um trabalho sobre os pescadores e o povo do mar.

Ele é um tremendo artista. Ser fotografado por ele nesse trabalho foi uma experiência linda, ele conseguiu entender bem as minhas dificuldades frente a câmera, isso ajudou muito o processo”, lembra Gallo, que contou também com o talento de Filipi Filippo na elaboração da arte.

Ouça a mixtape “Veterano” em todas as plataformas digitais.

Comentários Facebook

Deixe um comentário