Emicida se apresenta no Sesc Guarulhos


Nos dias 8, 9 e 10 de abril o rapper emicida atua no teatro Sesc Guarulhos. O músico apresenta o espetáculo AmarElo, seu mais recente trabalho.

Os ingressos para as apresentações estão à venda no dia 5 de abril a partir das 14h no sescsp.org.br/guarulhos e no dia 6 de abril a partir das 17h na bilheteria da rede Sesc.

emicida

amarelo

Para um mundo em declínio emicida escolheu escrever como se fosse enviar cartas de amor. O resultado desse exercício é o mais recente projeto de estúdio do rapper paulista, amarelo, em que propõe um olhar sobre a grandeza da humanidade. Agora o artista traz este trabalho para o palco. O repertório inclui novas músicas, como a faixa-título e mais Eminência cinzentaalém de músicas que marcaram sua carreira.

Leandro Roque de OliveiraO emicidacomeçou seus primeiros passos no rap em batalhas de freestyle em meados de 2006 sabendo que queria seguir uma carreira sólida na música.

Em 2009 fundou junto com seu irmão Evandro Fiotia empresa laboratório fantasmaque também é responsável pela mediação artística de outros nomes, como Rael e Drik Barbosa. Ao lado da gravadora LABORATÓRIO é um estúdio criativo, produtor, grife, estúdio e marca de vestuário streetwear. Uma empresa reconhecida como sucesso e inspiração no mercado da música, cuja linha de roupas estreou com sucesso na São Paulo Fashion Week em 2016.

Com o lançamento da primeira mixtape Pra quem mordeu cachorro pra comer até chegar longe (2009), Emicida atraiu a atenção do público e da imprensa. Feito à mão e vendido na rua, seu trabalho o levou aos mais importantes festivais do Brasil e do mundo, incluindo Rock in Rio, Roskilde (Dinamarca) e Coachella (EUA).

Depois de duas mixtapes e dois EPs, o rapper paulista alcançou fama além do nicho do rap com seu primeiro álbum de estúdio. O retorno glorioso daquele que nunca esteve aqui (2013) em que participou Pitty, Wilson Neves e Tulipa Ruizentre outros. Sobre crianças, quadris, pesadelos e dever de casa (2015), Inspirado em uma viagem a Angola e Cabo Verde, trouxe a participação de grandes nomes como Caetano Veloso e Vanessa da Mata. Essa foi indicada ao Grammy Latino – a outra indicação de Emicida ao prêmio foi com a música A placa está quentedo projeto Língua franca (2017), parceria na qual ele, Rael e os rappers portugueses Capicua e Valete Celebre a língua comum entre os dois países.

A discografia do rapper ganhou um novo episódio em 2018 quando lançou seu primeiro DVD ao vivo. O disco foi gravado no ano anterior, em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, e teve como tema comemorar os 10 anos do single triunfo. Outros frutos de 2018 foram o single Hacia El Amorcom a dupla franco-cubana ibeji; e o lançamento de seu primeiro livro infantil, intitulado Amora silvestre.

Em 2019 iniciou o projeto de estúdio amarelo, que ganhou o Grammy Latino de Melhor Álbum de Rock ou Música Alternativa em Português, elevando o artista ao panteão da música brasileira. Tendo o rap como fio condutor, Emicida somou o clássico ao moderno num empurrão que ousou chamar de neo-samba, que também foi responsável por elevá-lo ao mesmo patamar dos grandes mestres. O disco ficou nas principais listas dos melhores discos do ano e – mais uma vez – fez história ao aparecer no show de estreia no Theatro Municipal de São Paulo.

Em 2020, o Emicida se reinventou novamente com a pandemia do novo coronavírus. começou o podcast AmarElo – O filme invisível, que examina a história de fundo e as inspirações para o recorde do ano anterior. também apresentou o Prisma AmarElo, um projeto multiplataforma que visa criar novas perspectivas para a sociedade. na estreia de LAB TV fantasma, no Twitch o Laboratório Fantasma se posiciona mais do que nunca como uma plataforma de conteúdo. Emicida, que está ganhando experiência em programas de televisão, estreia com o programa vai rimarno LAB Phantom TV.

A Emicida encerrou 2020 com o lançamento do AmarElo – Tudo para ontem durante a transmissão. O trabalho indicado ao Emmy Internacional é um documentário com animação, entrevistas e cenas dos bastidores. Tendo como espinha dorsal o show do rapper no Theatro Municipal, o filme explora a produção do projeto do estúdio AmarElo, ao mesmo tempo em que explora a história da cultura brasileira. Faz uma importante ligação entre três momentos relevantes da história negra do Brasil: a Semana de Arte Moderna de 1922; o ato de fundação do Movimento Negro Unificado (MNU) em 1978 para valorizar a cultura e os direitos negros; e o emblemático show de estreia do AmarElo em novembro de 2019.

Mesmo remotamente, por conta da pandemia, Emicida e o Laboratório Fantasma continuaram produzindo conteúdos que buscam provar que a música – independente do seu formato (em um show, um jogo, um desfile) – tem a capacidade de transformar o ambiente e o mundo.

Em 2021 o AmarElo – Ao vivo (City Show Recording) chegou aos aplicativos de streaming de áudio enquanto a gravação de vídeo ficou disponível na Netflix. O audiovisual tem sido uma linguagem cada vez mais dominante na carreira do rapper, como comprova a série documental O Enigmas da Energia Escura, disponível em streaming. Emicida define este trabalho como o aprofundamento do diálogo iniciado em AmarElo – É Tudo pra Ontem. Eleito Homem do Ano pela GQ Magazine, o rapper encerrou o ano com música sobre o projeto CORESjustificado”São Pixiguinha.

8, 9 e 10 de abril, sexta e sábado às 20h e domingo às 18h

14 anos

Teatro. 356 lugares.

Ingressos: R$ 40,00 (integral); R$ 20,00 (metade: estudante, funcionário de escola pública, acima de 60 anos, aposentado, pessoa com deficiência e direitos plenos: trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo cadastrados no Sesc e dependentes).

SESC GUARULHOS

Endereço: Rua Guilherme Lino dos Santos, nº 1200, Jardim Flor do Campo, Guarulhos – SP

Telefone: (11) 2475-5550

Comentários Facebook