Anitta lança aguardado álbum “Versions Of Me”


Nesta terça-feira, dia 12, que “Versões de mim”, quinto álbum de estúdio de anitaatinge todos plataformas digitais. O primeiro lançamento da cantora pela gravadora internacional Warner Recordso álbum é produzido por Ryan TedderMúsico e produtor americano que já trabalhou com cantores como Beyoncé e Adele. São 15 faixas que, como o título indica, exploram as diferentes mulheres e facetas que habitam a complexa personalidade da cantora de Honório Gurgel.

Entre as participações especiais presentes na tracklist, nomes como Cardi B, Khalid, Ty Dolla $ign e Saweetie deve ser reconhecido por ouvintes em todo o mundo, enquanto colaborações com Kevin O Chris e pequena papoulaalém dos vocais de Sr. Catrasão indicativos de que a artista permanece fiel às suas origens brasileiras.

Eu tenho trabalhado neste disco por cerca de 3 anos. O álbum já tinha outro nome, outro rosto. Mas sempre foi um reflexo de quem eu sou como artista. Estou feliz com o resultado que obtivemos hoje e finalmente poder liberá-lo na íntegra”, comemora a cantora, que trabalha no projeto desde 2019. Inicialmente, o disco se chamaria “Garota do Rio”, mas a mudança para o título definitivo veio para refletir melhor as mudanças ocorridas na vida pessoal e artística de anita.

A capa de “Versões de mim”, que dialoga com as diferentes versões de Anitta ao longo de sua carreira e seu poder de adaptação, Maxime Quoilin (que já colaborou com Beyoncé, Jay-Z, Rihanna, Miley Cyrus, entre outros) na direção criativa. A fotografia é de Jacob Webster, que tem fotos de Doja Cat, Drake, Megan Thee Stallion, Normani e Chloe Bailey.

O novo álbum traz músicas cantadas em português, espanhol e inglês, incorporando elementos sonoros como: funk carioca, reggaeton, pop rock, música eletrônica, pagodão baiano, trap, rap e muitos outros. “‘Versions of Me’ é um álbum trilingue, com referências multiculturais e diversas. Neste projeto não tento abraçar o mundo, mas abraçar todas as minhas facetas“, Ela explica.

Este álbum me representa em muitos níveis, muitas camadas. Existem, sim, os sons do Brasil, como o funk e o pagodão, que fazem parte das minhas origens. Mas também há referências que formaram meu gosto musical, como hip hop e pop, sons que são globais. Eu me divirto, me solto e me sinto muito inspirada por todas essas ‘versões’ de mim”.

Além da diversidade sonora, os temas explorados na tracklist também são variados: o electropop dançante de “Eu Prefiro Fazer Sexo”, por exemplo, é um retrato da mulher sexualmente livre e determinada que Anitta é. Enquanto isso, momentos mais lentos como “Me ame, me ame” revelam o lado mais vulnerável da cantora, que raramente foi revelado ao público.

Comentários Facebook